Lição 01 de 04

Saiba como viver de desenho mesmo sem ter um computador da NASA ou uma
mesa digitalizadora

 

Caro leitor,

Se você realmente está decidido a calar a boca das pessoas que só te desmotivavam e diziam que viver de desenho não é possível.

Fica comigo até o fim dessa série de lições porquê você ter acesso ao plano que eu usei e que pode te ajudar mesmo que você nunca tenha recebido uma encomenda.

Mas antes de ir ao conteúdo em si, deixa eu te contar uma história.

“Só tinha que ir reto.”

Calma que eu vou explicar melhor isso.

Não sei se você é de SP, mas quando é feriado por aqui.

Existem apenas duas coisas pra fazer. Ou ir pra praia ou ir pro interior.

E geralmente as pessoas vão pra praia fazer um bate-volta.

E comigo não foi diferente.

A família da minha esposa disse que ia pra praia e convidou a gente.

Eles foram na frente e eu peguei a estrada logo em seguida.

Se você conhece o caminho… Não existe erro, é pegar a famosa Via Anchieta e seguir reto.

Nesse dia, não sei porque e nem como mas eu consegui pegar a Via Anchieta e passar duas vezes pelo mesmo pedágio.

Espera aí, mas se é uma reta só… Como você conseguiu passar duas vezes no mesmo pedágio?

Nem eu sei.

O que eu lembro é de mostrar o comprovante de pagamento para pessoa que cobra o pedágio e ela rir da situação…

Não fazia nem 10 minutos que eu tinha passado por ali!

Hoje é engraçado mas no dia foi tenso.

E você deve estar se perguntando: “Mas Ivan, o que essa história de viagem em linha reta tem a ver com viver de desenho?”

Então…

Como qualquer coisa na vida, se você não tem um plano claro, as chances de rodar e não sair do lugar são altas.

Imagina comigo.

Vamos dizer que você queira ir de SP ao Rio de Janeiro.

Hoje tudo é muito fácil, só ligar o Waze!

Se você erra uma entrada, ele corrige toda sua rota.

Mas se você não sabe como é, tem que ir por placas ou perguntando em cada esquina.

Talvez você até consiga chegar no Rio, mas as chances desse trajeto levar o triplo do tempo é alta.

Sem falar nas chances de ficar rodando no mesmo lugar.

running in circle

E assim também é no desenho…

Se hoje você olha sua situação e acha difícil encontrar o caminho para realizar esse sonho…

Imagina na minha época, onde internet não era algo tão acessível e as pessoas não falavam muito sobre viver de desenho em si.

Para você ter uma idéia, na minha primeira encomenda, eu nem sabia o que era vetorizar.

* Desenho em bitmap é aquele baseado em pixels. Você faz através da pintura digital e precisa ter resolução e tamanho definidos pra não perder a qualidade. *

*Desenho vetorizado é aquele baseado em cálculos matemáticos. Nele você pode redimensionar o tamanho sem perder a qualidade do trampo. *

Voltando… Imagina saber que seu trabalho foi selecionado?!

A única coisa que eu não sabia, é que faltava entregar tudo vetorizado.

Pra não perder o cliente eu disse: “Tudo bem, podexá!”

Depois que desliguei foi um desespero… Mas a correria valeu a pena.

E a maior lição que eu tirei disso foi:

Se eu quisesse ter clientes grandes e parar de brigar por pequenas encomendas, eu tinha que aprender a desenhar direto no computador.

Fazer Ilustração Digital!

Por isso, se você não tiver um plano bem claro… Com a rota traçada e sabendo onde estão os atalhos.

Pode ser que você fique andando em círculos. Sem entender o motivo assim como foi comigo na viagem que te contei rssss…

Aproveitando o gancho de andar em círculos e tudo mais, preciso também deixar claro uma coisa.

Tudo bem se desenhar para você seja um hobby ou terapia.

A questão é: não ter um plano claro pode ser a diferença entre desistir do seu sonho ou viver do desenho mesmo que você não seja o melhor desenhista.

Nesses 20 anos de mercado posso afirmar… muitas pessoas desistem antes mesmo de fazer uma única encomenda

E sabe porque?

Por uma simples limitação: Não saber vender o próprio trabalho.

Nada de errado em querer aprimorar as técnicas todos os dias.

Eu faço isso mesmo com 20 anos de carreira. (Você pode ver no Instagram todos os dias)

Mas a questão é que se você não souber vender seu trabalho…

Outras pessoas vão ocupar o seu espaço mesmo desenhando menos você.

Tudo isso por ter a habilidade de “vender o próprio peixe”.

E essa é única coisa que 99% das escolas de desenho não ensinam.

Pode procurar e você vai ver.

Não sei se você  já me ouviu contar essa história. Talvez essa seja inédita aos até pros meus alunos.

Recentemente fui premiado pelo Prêmio Jovem Brasileiro como o melhor Blog de Desenho do país.

E nesses eventos, o networking é monstro. Várias pessoas feras de várias áreas do mercado.

E em uma dessas premiações, eu tive o prazer de conhecer uma pessoa que influenciou demais a minha carreira.

O nome dessa pessoa é Maurício de Souza.

Imagina você, vamos dizer que você ame jogar bola.

Seria a mesma coisa que ter a chance de conhecer o Pelé.

E foi isso que aconteceu comigo.

Então, eu pensei: “Cara, eu preciso aproveitar essa oportunidade.”

E em um contato de 30 segundos com o Maurício.

Contei a influência dele na minha carreira e recebi o cartão pessoal do cara pra agendar um encontro no próprio estúdio dele.

Talvez essa seja sua chance de finalmente entender como viver de desenho.

E o plano que você vai ter acesso, pode ser igual a mesma chance que tive com o Maurício.

E ai? Vai arregaçar as mangas e aproveitar a oportunidade?

Ou vai deixar que os outros saiam como certo?

As mesmas pessoas que te disseram: “Você é louco, desenho não dá dinheiro. Vai trabalhar!”

Quem me dera se eu tivesse uma pessoa para me ensinar tudo o que sei hoje, só que 20 anos atrás.

Igual eu tô fazendo com você agora…

Te mostrando a importância de ter um plano detalhado e apontando os principais erros de quem tenta viver do desenho.

Na próxima parte dessa série de conteúdos, vou falar mais sobre as oportunidade escondidas no mercado e como você pode se beneficiar.

Vou revelar como comecei, quais projetos participei e quais as oportunidades para ilustradores.

Se você curtiu esse primeiro conteúdo, deixa seu comentário.

Se você não gostou, isso é sinal que o tapa foi forte.

Me desculpa mas não tinha outra maneira de falar:  “Viver de desenho é possível, você apenas não tá levando isso a sério.”

Continua comigo e nos vemos na parte #02!

Abrasss
Ivan Querino

×

Olá!

Clique no contato abaixo para iniciar

× Ajuda?